Concerto “Banquete de Vozes do Natal” Ars Nova Coral da UFMG

Pelo terceiro ano consecutivo, o Ars Nova-Coral da UFMG realiza seu Banquete de Vozes do Natal. A celebração da tradição, neste ano, é dupla: além da festividade natalina, o coral comemora também seus 60 anos de fundação.

No lugar de uma ceia de fim de ano tradicional, o grupo oferece um cardápio de vozes, com concertos nos dias 16, 18 e 19 de dezembro, respectivamente no Auditório da Reitoria da UFMG, na Igreja da Boa Viagem e no Museu Inimá de Paula, sempre às 19h30, com entrada gratuita. A edição deste ano também evoca, segundo o maestro Lincoln Andrade (foto), a manutenção da tradição, a força da renovação e a luta pela preservação da memória “ao propiciarem um momento de comunhão com a sociedade”.

Coral da OAP no Presépio do Pipiripau

No segundo sábado do mês de Dezembro, dia 14 será a última sessão do Presépio do Pipiripau, às 11h, será seguida pela apresentação de um coral. Participam da programação os corais vinculados à UFMG: da Faculdade de Medicina, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) e da Organização de Aposentados e Pensionistas da Universidade Federal de Minas Gerais (OAP), além do Coral Tourdion, que reúne adolescentes de um cursinho comunitário. As sessões do Presépio do Pipiripau ocorrem no Museu de História Natural e Jardim Botânico (MHNJB) da UFMG (R. Gustavo da Silveira, 1035, Bairro Santa Inês, Belo Horizonte).

O local de cada apresentação será informado na hora, pois pode haver alterações em caso de chuva. O Presépio do Pipiripau, criado ao longo do século XX pelo artesão Raimundo Machado, sincroniza 586 figuras móveis, distribuídas por 45 cenas, que contam a história da vida e da morte de Jesus Cristo, costurada ao cotidiano de uma cidade, com sua variedade de artes e ofícios. A sessão do presépio começa com uma breve explanação sobre a obra e seu autor. Na sequência, o presépio é ligado e as centenas de peças que o compõem entram em movimento.

Cada sessão tem a duração aproximada de 15 minutos. O Coral no Pipiripau é o resultado de uma parceria do Centro de Extensão do Museu com corais da UFMG com o objetivo de enriquecer a visita ao presépio no mês de dezembro.